Ele protestou. E depois?

José Maria Ricciardi é claramente um tipo importante. Como presidente do Banco Espirito Santo de Investimento tem estado presente em grande parte dos negócios que nos últimos anos envolveram o Estado. Por isso, tem uma enorme proximidade do poder político. É então normal que, quando se sinta solitário ou aborrecido, pegue no telefone e marque o número do membro do governo que lhe estiver mais à mão. Seja do PSD ou do PS. O problema é que tanto Ricciardi como o presidente do BES, Ricardo Salgado, estiveram durante meses sob escuta no âmbito do processo Monte Branco – que envolve suspeitas de fraude fiscal e branqueamento de capitais.

Era uma questão de tempo até os estados de alma dos dois homens serem conhecidos. Há pouco mais de uma semana, o Público noticiou que Ricciardi tinha sido apanhado a falar com Miguel Relvas sobre as privatizações. No último sábado, o Expresso avançou que uma escuta com Passos Coelho tinha sido enviada ao Supremo Tribunal de Justiça para validação. Por sua vez, Ricciardi garantiu, por escrito, que se limitou a protestar junto dos governantes pelo facto de o Estado ter decidido entregar à Perella Weinberg, por ajuste directo, a consultoria financeira das privatizações da EDP e da REN. A nova Procuradora-Geral da República já garantiu que não há suspeitas da “prática de ilicitos” por parte do primeiro-ministro, o que vai ao encontro do que foi dito no Diário de Notícias: que o MP suspeita de pressões sobre membros do governo. E é isso que interessa descobrir: o que aconteceu nas semanas seguintes ao protesto de José Maria Ricciardi? Os ministros foram “influenciados” em alguma das suas decisões?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s