Concurso diplomático: restam 20 candidatos para 20 vagas

Foi hoje anunciado no site do Ministério dos Negócios Estrangeiros o resultado da prova escrita de conhecimentos do concurso de ingresso na carreira diplomática. Dos 38 candidatos que se apresentaram, 20 passaram à fase seguinte: a entrevista profissional, que se realiza nos próximos dias 1, 2 e 3 de Julho.

Nessa entrevista, os candidatos a diplomatas vão encontrar os membros diplomatas do júri e ainda um elemento não diplomata. Os quatro vão avaliar “para além da adequação do candidato ao perfil de representação exigido pela função diplomática, a sua capacidade de expressão e argumentação, a sua vocação, o seu interesse profissional e conhecimentos gerais considerados relevantes para o exercício das funções diplomáticas”.

Até à data das entrevistas, o número de candidatos pode ainda aumentar: houve alguns que realizaram a prova a título condicional porque ainda têm recursos pendentes das fase anterior. Se as contestações forem deferidas e tiverem tido mais de 14 valores na prova escrita de conhecimentos, serão contactados para marcar a data da entrevista profissional.

Os candidatos que conseguirem obter mais de 14 valores passarão à última fase deste concurso: a prova oral de conhecimentos. Daí sairão os 20 (ou menos) novos adidos de embaixada que vão reforçar as fileiras da diplomacia portuguesa.

fotografia (12)

16 thoughts on “Concurso diplomático: restam 20 candidatos para 20 vagas

  1. Como vão as acções em tribunal? É que os corruptos do MNE tudo estão a fazer para passar os meninos das cunhas e dar por terminado o “concurso”.

    Mais uma vez, só este blog e seu autor se lembram desta vergonha, porque o resto da comunicação social finge que não é com ela.

      • Só a pessoa que põe acção em tribunal é que sabe. Se não o divulgou aqui só se poderá saber quando surgir a decisão. E os tribunais administrativos, nomeadamente o do circo, digo círculo de Lisboa sempre que o mne está envolvido em processos demoram e demoram…

        Enfim, fiquem apenas sabendo que todos os selecionados neste processo corrupto, opaco e arbitrário e para adidos serão – pelo menos – expulsos da carreira diplomática mal tenha oportunidade de o fazer. Os seus nomes não serão esquecidos e poderão ser responsabilizados criminalmente – naturalmente não perante os tribunais actuais – caso tenham tido algum contacto influenciável no processo.

        Paulo Portas será um dia fuzilado pelos seus crimes de usurpação de poder no terreiro do paço e – tal como em Roma se fazia para os corruptos – o seu nariz cortado.

        Desculpem mas as barbaridades deste país levam-nos forçosamente a dizer barbaridades…

  2. Um Excluído Confessa-se!

    Há que saber perder e ter desportivismo meu caro.
    Acusar pessoas que não se conhece de tudo e mais alguma coisa sem provas é errado.

    Até aqui não tinha tido quaisquer razões de queixa.
    De facto foram bem mais de 38 pessoas fazer a prova escrita de conhecimentos.
    Tenho pena, pois fui Excluído.Apesar de ter estudado e da prova me ter corrido bem.

    Estava á espera de ser Excluido sim, numa das fases seguintes.

    Tenho a apontar pelo que vi, apenas uma situação surreal:

    Em determinada sala um candidato perguntar, quando estava prestes a começar o exame a quantas perguntas é que tinha de responder em cada grupo.
    Fez mais algumas perguntas que mostraram a quem ouviu que a pessoa não se tinha preparado minimamente nem sabia bem onde e para o que é que estava.

    Curiosamente o senhor estava bastante calmo e cheio de autoconfiança ainda mais à saida. Gostava de saber se essa pessoa passou, mas como não sei o nome da pessoa não o posso saber. Só se houvesse um line-up á americana:)

    Quanto a mim fui Excluído e sinceramente fiquei com um amargo de boc,a porque valho mais e a prova que fiz vale bem mais do que a nota recebida.

    Fiquei estupefacto, ao contrastar as minha resposta com a Grelha de Correcção e de facto fiquei inconformado, porque aquela Grelha não é adequada à Pergunta que foi feita.

    Mais do que o veneno que teorias da conspiração e corrupção instilam.
    Não tenho nada que dizer do MNE, nem do seu staff. Aliás a haver alguma coisa menos clara, o Jurí é o fiel que importa.
    Pelo que tenho visto as pessoas têm feito o melhor que podem.

    No meu caso, fui eliminado sim e mal na minha opinião.
    Porque existe neste momento uma moda de fundamentalismo neorealista anglo-saxónico caduco na teoria das relações internacionais aqui do burgo.

    Eu respondi influenciado e citando autores como o “nosso” Adriano Moreira,os seus delfins Adelino Maltez e Farias Ferreira, Calvet de Magalhães ou Soares Martinez entre outros e dado que tenho influências também de autores francófonos, o meu modelo de resposta e argumentação não colheu.

    Citando, o que um colega meu Excluído anteriormente, me disse e eu não dei importância na altura, “o Protectorado a que chegámos é também das fontes e da novilingua dos “estrangeirados”, sendo os piores os que debitam nomes estrangeiros sem nunca de cá terem saído e como se isso fosse prova da sua mundivisão superior”.

    Obrigado João, Adolfo e Zé

    Foi uma Honra as palavras que vos ouvi. Dei tudo!

    Perdi descanso, estar com a Familia e com os Amigos.A namorada acabou comigo pela forma maniaco-compulsiva como me entreguei ao estudo…

    E o pior de tudo é que sinto que valeu a pena! Desfrutei do processo!
    .
    Com a devida vénia ao Grande Simónides que cantou o heroismo dos Espartanos nas Termópilas:

    Estranho que passas, dizei ao ISCSP, que ali no Rilvas
    Jaz a minha sanidade, em obediência ao seu Saber

  3. Não vejo como podem concluir que foram mais do que 38 pessoas fazer a prova de conhecimentos. Basta contar o n.º de nomes nas listas de excluídos e admitidos. Eram 39 candidatos, mas um faltou. Foram mais pessoas do que aquelas prestar prova? Que estranho.
    Quanto ao episódio surreal supra descrito, ouvi-o contado noutras paragens e logo me disseram que o cavalheiro (que ao que parece teria 50 anos ou mais) se ficou por ali, mas pode até ter sido um caso de má avaliação, como o nosso “excluído confesso”.
    Antes de mais futurologia e tanto vinagre contra o MNE, o melhor é esperar pelas listas dos pedidos de revisão e ver quem é “repescado”. Obviamente, haverá sempre alguém (alguns até já saberão quem), até porque o MNE não tem interesse algum em ter apenas 20 candidatos para fazer a selecção (haverá certamente nestes 20 quem não tem perfil para a profissão). Se assim for, é garantido que haverá vagas que não serão providas. Veremos.

    • Carissimo Y,

      Foram mais pessoas que as 39 fazer a prova, visto que têm recursos pendentes.
      É de qualquer forma é uma situação muito desagradável, vai-se desde logo diminuído para a prova, quase numa situação de favor.É-se avisado em cima da hora, sem condições de tranquilidade para estudar.

      A situação surreal foi a que relatei.

      Não percebo isto:

      “mas pode até ter sido um caso de má avaliação, como o nosso “excluído confesso”.

      Não sei se me está a dar uma zurzidela paternalista, ou a ser empático…

      Não preciso de favores meu caro, Sei e escrevi mais do que suficiente para passar! Sempre fui aluno da escola pública, que acabei com classificação de Bom, o que no meu tempo já era alguma coisa.
      Bato-me e estraça-lho, os copinhos-de-leite queques bolonheses bem como muitos da minha jeira.

      Epá ainda bem que escrevi isto

      Não tenho nada que dizer do MNE, nem do seu staff. Aliás a haver alguma coisa menos clara, o Jurí é o fiel que importa.
      Pelo que tenho visto as pessoas têm feito o melhor que podem.”

      Não é vinagre, de todo em todo. Futurologia, era se eu dissesse que me parece que mesmo que haja repescados vão lá só para encher, até podem entrar 2 ou 3 sendo optimista mas que a selecção já está feita.

      A haver “repescagens” era antes das entrevistas estarem marcadas e da lista sair.

      Porque meu caro o erro está mesmo aí, é uma repescagem ou foi uma correcção que de facto em relação à Grelha de Correcção não valorou o que a pessoa escreveu?

      Ou o meu caso, como não fui aluno de Professores de uma das áreas que escolhi para responder, embora tenha chegado às mesmas conclusões e tenha o conteúdo, como tenho “outras paragens” académicas o que escrevo está errado.

      Saudações

  4. Espartano, duvido da sinceridade da sua “confissão”. Nem se atreveu a dizer uma palavra contra o mne, o júri do concurso ou a maneira opaca em que tudo isto se está a processar. Parabéns deveras pela sua confissão.

    Este concurso está marcado por irregularidades desde o momento em que apenas 30 e poucos candidatos passaram na prova de cultura geral em 2200. Porquê?

    1º Não foram disponibilizadas as notas dos candidatos que passaram e não passaram na prova.
    O que me garante que não foi uma passagem de cunhas? Que os apelidos sonantes não tenham tido influência? Que os cartões de militância no PSD e CDS-PP não tenham valido? NADA!

    2º A prova de “cultura geral” incidia sobre questões que não são tratadas nos compêndios escolares. Que tenham atribuido o titulo de majestade fidelíssima a um certo senhor? É isto que se exige a um representante do Portugal da monarq.. digo do Seculo XXI? O que não me garante que os “candidatos aprovados” – em questões

    3º Que depois da prova de portugues e de inglês os “40 iluminados”, apenas metade? cai… O que não sucedia nos outros concursos todos da carreira…

    3º O único desportivismo aqui é o de pessoas que como o ntp, EU certamente e outros que tenham coragem e razão para tal não pactuam com irregularidades ou fraudes concursais, seja ela presidida por quem for.

    4º Há processos a decorrer em tribunal. Não da minha parte certamente uma vez que tenho ocupações académicas pesadas, no entanto eles estão lá.

    Se há coisas a denunciar são por um lado estas fraudes de concursos públicos e as atitudes de quem prefere fazer de conta que isso não é com eles.

    Gostava de saber o curriculo ACADEMICO de todos os “ilustres” 40 tipos que passaram. Aposto que ou são filhos de ministros pleni-put.. digo potenciários, estão ligados a cunhas do CDS ou PSD ou têm cartão de militante desses partidos; ou então têm um nome “bem sonante”. Não vale a pena dizer que não porque já detectei umas quantas “pontas soltas”.

    Haja vergonha em todos os metidos nesta fraude!

    • Caro João Bento: gostava de conhecer também os seus dados pessoais e currículo académico. Para saber se não está a fazer todas estas acusações infundadas apenas por ressabiamento ou frete partidário.

  5. Caro Espartano,
    O que eu disse é que o cavalheiro pode ter sido excluído porque não fazia ideia do que lá estava a fazer ou, então, porque quem lhe corrigiu a prova foi injusto, como lhe aconteceu a si, Espartano.
    Quanto ao vinagre, obviamente não me referia a si, mas a outros discursos em que o MNE é apelidado disto e daquilo, em que se põe levianamente em causa o nome das pessoas candidatas, que nem sequer se conhece, enfim, esse tipo de argumento e de tom epicondilítico e acintoso que alguns teimam em usar.
    Quanto a si, Espartano, só posso desejar que o seu recurso tenha sucesso.

    Mas essa das pessoas irem fazer exames porque têm recursos pendentes é que me espanta. Contei os nomes dos candidatos das listas de aprovados e excluídos e cheguei à conclusão de que assim não seria. Isso significa que há pessoas a fazer o exame cujos nomes não estão naquelas listas de aprovados e escolhidos? Então porque nao criam a lista dos candidatos a aguardar decisões? Nao ponho minimamente a sua palavra em causa, mas repito é estranho.

  6. Caro Joao Bento,
    Cheguei à fase das entrevistas sem encontrar opacidades, serei um dos “ilustres” que refere? Queria garantir-lhe que não tenho diplomatas na minha família, nem filiação partidária. Ah, e quanto ao currículo académico, tenho uma licenciatura e um mestrado na área. Chega-lhe? Ou temos todos de lhe dar mais satisfações que o Sr. não merece? Sobre os nomes sonantes, olhe que não encontrará tantos assim como afirma (especialmente no que se refere aos meus!)
    Espero que esta noite o Sr. consiga dormir com maior tranquilidade…
    Cumprimentos!

      • Correu aparentemente bem, obrigado! Todos os candidatos que se apresentaram à entrevista terão sido aprovados, de acordo com os resultados divulgados hoje.
        Abraço

    • Aposto que esse tal ilustre é um menino gordinho cujo nome até reflecte tal condição.

      Menino recém-licenciado e aluno de mestrado aquando do concurso, tem toda a escola de miséria: juventude partidária e dirigente associativo, bem como gente de família bem colocada no mundo do Direito.

      E mais não digo, que o MNE é um coio de traidores, a começar pelo actual titular da pasta, que não passa de um emissário de um escritório de advogados de Lisboa. Um capacho proxeneta do bem comum.

  7. Ilustre candidato.

    Apenas descobri agora a sua resposta. E não me preocupo nesse aspecto; quem se deve preocupar é a gente putrefacta que entrou com cunhas (ainda que diga que não, não insista porque SEI que desde a prova de cultura geral que “as coisas seguem um sistema”). Independentemente de ter sido seleccionado nos tachos que já sairam, por acaso:

    Sabe que nota teve na prova de cultura geral?
    Verdade e assuma-se: só lhe interessou saber que estava aprovado.

    Já recebi indicações de pessoas nestes forums que afirmaram que houve candidatos que sabiam de antemão as respostas antes de se submeter à prova de cultura geral.

    Ninguém ter sido afastado na entrevista profissional? É algo inédito… Realmente, “é só gente genial”.

    Qual o seu nome? Licenciou-se em quê? Em que Universidade? Com que média? Tirou Mestrado e já agora em que Universidade? E em que área? Qual a sua tese? Diga lá, se é que não lhe falte força anímica…

    Sem dúvida que isso contribui para o “estado de tranquilidade” da coisa pública. Mas não deixa de ser verdade que há uma admitida na carreia que tem o seu irmão como adido.

    Também não deixa de ser verdade que vejo tipos que foram candidatos a eleições autárquicas e membros de partidos políticos que ingressaram nos admitidos.

    Há aqui uma grave assimetria de informação que, apenas permite ver a ponta de um iceberg bem fundo. Foram cometidas graves ilegalidades deste concurso e se um ou dois são “tipos limpos”, não deixa de haver uma maioria desonesta que teve regras próprias.

    Cumprimentos já agora…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s