O repórter prisioneiro das FARC e o comandante que tinha um caniche ao colo

T. Christian Miller estava na Colômbia a trabalhar para o Los Angeles Times, em 2002, no auge da luta do governo norte-americano contra o tráfico de droga. Um dia, quando partiu para a selva com um assistente para cobrir a queda de um helicóptero governamental, acabou por ir parar a um campo da FARC. Durante um dia foram prisioneiros da guerrilha colombiana. Esta é a sua história – que envolve um comandante das FARC num barco com música alta e um caniche ao colo -, contada na primeira pessoa na série da revista Vice, Correspondent Confidencial. Hoje, T. Christian Miller é jornalista da ProPública.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s