Micro revista de imprensa

Desde o golpe de estado de Abril de 2012 que as relações entre Portugal e a Guiné Bissau não estão bem. A começar porque Portugal – com muita coragem – não reconheceu o governo saído de um golpe de estado promovido por traficantes de droga. No final de 2012, os elementos do Grupo de Operações Especiais foram impedidos de entrar em Bissau por não terem o visto necessário. Os elementos da PSP iam substituír os elementos que estão a fazer a segurança à embaixada portuguesa. Ao fim de algum tempo, lá foram autorizados a entrar. No Verão, nova novela: o oficial de ligação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras nomeado para Bissau esteve vários meses à espera de autorização para assumir o posto. As negociações entre a diplomacia portuguesa e as autoridades guineenses arrastaram-se para impedir um incidente como o que envolveu o GOE. O problema acabou por resolver-se e o inspector do SEF viajou para Bissau: no entanto, está impedido de controlar os passaportes dos passageiros que viajam para Lisboa. Resultado: de acordo com o Diário de Notícias, o número de passaportes falsos detectados nos voos que chegam de Bissau aumentaram 90%.

fotografia (11)

Nota: a micro revista de imprensa destaca um artigo publicado nos jornais e revistas portugueses. Pode ser uma notícia, uma reportagem, uma entrevista ou uma crónica. Pode ter várias páginas ou ocupar uma coluna. O critério é sempre o mesmo: importância, interesse e qualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s