A impunidade

Berta Cabral é secretária de Estado da Defesa. Foi nomeada para o cargo na sequência de uma das diversas remodelações governamentais, após uma liderança falhada do PSD Açores e sem qualquer passado na área. Os meses passaram. Ontem soube-se, através de uma auditoria do Tribunal de Contas, que ela recebeu quase 20 mil euros indevidamente, em senhas de presença, enquanto presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, entre 1 de Março de 2004 e 31 de Dezembro de 2012.

Em tempos, a idoneidade dos governantes era algo sagrado. A mínima suspeita significava um rombo na credibilidade e na legitimidade de um executivo. Mesmo que se tenha provado que não havia qualquer ilegalidade. Veja-se o caso de António Vitorino, Jorge Coelho, Martins da Cruz e muitos outros. Hoje os tempos são outros. A impunidade é total. Um membro do governo pode ser suspeito de tudo e de mais alguma coisa, pode ser desautorizado em público como foi José Leite Martins que nada acontece. A política é esperar que a polémica passe. E ela passa. Se nós deixarmos.

berta

One thought on “A impunidade

  1. Se esperarmos tempo suficiente tudo esquece ; se formos mais pacientes e esperarmo smais as pessoas já morreram todas. Os “facistas” do tempo do Salazar apesar de muito mais sérios que os “democratas” que assaltaram as benesses derivadas do tacho público -estilo Constancio , tambem já estão quase todos mortos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s