Duarte Lima libertado

O advogado e ex-líder parlamentar do PSD vai deixar de estar em prisão domiciliária com pulseira electrónica. A notícia é da Lusa.

“O tribunal decretou hoje a libertação de Duarte Lima, que se encontrava em prisão domiciliária, por considerar que o perigo de fuga está diminuído, disse à Lusa o advogado do arguido.

“Houve reapreciação da medida de coação e considerou-se que o perigo de fuga e outros do género estão diminuídos”, disse Raul Soares da Veiga, que se mostrou de acordo com a decisão judicial, embora a tenha considerado “tardia”.

O advogado disse ainda que Duarte Lima, que se encontrava em casa com pulseira eletrónica, já foi notificado da decisão.

Em meados de março, a 7.ª Vara Criminal de Lisboa manteve a prisão domiciliária aplicada a Duarte Lima, um dos seis arguidos em julgamento no processo relacionado com aquisição de terrenos no concelho de Oeiras, através de empréstimo concedido pelo BPN.

Duarte Lima está acusado de três crimes de burla qualificada, dois crimes de branqueamento de capitais e um crime de abuso de confiança na forma agravada, esteve em prisão preventiva até maio de 2012, altura em que foi alterado o regime.”

Duarte Lima BPN

5 thoughts on “Duarte Lima libertado

  1. O facto de não ter feito um post sobre a “entrevista” de ontem deve-se a , não ter havido entrevista
    a entrevista ter sido demasiado mediocre para dar a sua opinião, ou pelo facto de se sentir condiconado a dá-la?
    Agradeço resposta

    Obrigado

    • Deve-se apenas ao facto de, por vários motivos, ainda não a ter visto. E, diga-se, pelos comentários que li, não parece que haja grande interesse em vê-la.

      • Obrigado.Fico à espera que veja e comente.

        Quanto ao eventual interesse derivado dos comentários, estes podem ser “lidos” a vários niveis. Entre outros, do interesse jornalistico, do interesse do esclarecimento publico e do interesse politico. A qualquer dos niveis a “entrevista” é interessante, precisamente por não o ser.

        Fique atento a esta frase:
        “Desculpe, foi um impulso jornalístico”.

        Verá que não descontextualiza em nada o que se passou.

      • Não precisa de agradecer. Eu é que agradeço o seu interesse no meu comentário.
        Os comentários a que me referia eram no sentido de a entrevista ter sido um bocejo. Depois li essa frase no artigo do Rui Tavares, no Público. Ainda sem ver, é lamentável. Para mais numa entrevista que tinha sido anunciada como “decisiva”. Nunca se percebeu bem para quê ou para quem.
        Abraço

  2. O facto de não ter feito um post sobre a “entrevista” de ontem deve-se a , não ter havido entrevista? a entrevista ter sido demasiado mediocre para dar a sua opinião? ou pelo facto de se sentir condiconado a dá-la?
    Agradeço resposta

    Obrigado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s