Filipe VI, Portugal e uma receita de bacalhau para a raínha

Amanhã o principe Filipe de Espanha será proclamado rei. Assumirá o nome de Filipe VI na sequência da abdicação do seu pai, o Rei Juan Carlos. Há duas semanas, fizemos na Sábado uma reportagem sobre o futuro monarca. O meu modesto contributo resumiuse a um contacto com o embaixador Martins da Cruz – antigo representante português em Madrid – para tentar saber algumas histórias de Juan Carlos e de Filipe. Em relação ao futuro rei não tive grande sorte. Mas, sobre Juan Carlos, Martins da Cruz tinha uma história genial para contar. Foi assim, tal e qual ele a contou:

“Todos os anos, a 10 de Janeiro, o corpo diplomático apresenta cumprimentos ao rei. No palácio do Oriente. Os homens vão de fraque. As senhoras de vestido comprido. Normalmente a cerimónia realiza-se por volta do meio-dia e no final o rei oferece um copo. Estava numa grande conversa com alguns colegas de outros países quando um ajudante de campo do rei se aproximou e disse: “sua Majestade quer falar consigo”. Despedi-me dos outros e lá fui ter com o rei. Aproximei-me e quando ele me viu falou-me em português: “como vão as coisas?”. Depois acrescentou: “António, queria pedir-te um favor. A rainha não gosta de bacalhau e eu gosto muito. Queria que ela comesse bom bacalhau. Mas aqui em Madrid não há um restaurante que o sirva bem. Não me arranjas, aqui para o cozinheiro do palácio, a receita de bacalhau da pousada de Elvas?”. Disse-lhe que o faria com todo o gosto. Depois ele perguntou-me pela família, se estava a gostar de Madrid, etc. Sempre em português.

Quando me afastei o embaixador inglês, o alemão e o americano caíram-me em cima a perguntar o que ele queria. Normalmente nunca chamava embaixadores. Pus um ar misterioso e disse: “queria tratar de um assunto importante das relações entre Portugal e Espanha. Permitam-me que guarde alguma reserva.” Eles ficaram todos a falar uns com os outros e a tentar perceber o que se passou.

Depois pedi ao secretário de Estado do Turismo a receita do bacalhau da pousada de Elvas – que na época era do Estado – e lá a enviei para o chefe da Casa Real, o Visconde de Almanza, a dizer: “meu caro Fernando, espero que a rainha aprecie o bacalhau da pousada de Elvas, aqui vai a receita como o rei me tinha pedido.”

Não sei se Filipe VI gosta de bacalhau. Mas sei que Portugal deverá ser dos primeiros países que irá visitar ainda este Verão, juntamente com França e Marrocos.

bacalhau_1

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s