Micro revista de imprensa

É a história do dia: um homem foi internado compulsivamente, a pedido da família, sem ser avaliado por um médico. Pior: a médica que assinou a ordem foi a mesma que depois o seguiu no Hospital. Por mais que dissesse que não estava louco, mais lhe diziam que essa era a principal característica dos malucos: não reconhecer o seu estado. Teve de ser um tribunal a decretar a sua sanidade mental. Um caso em que a justiça funcionou, contada pelo Carlos Diogo Santos, no i.

fotografia (2)

Nota: a micro revista de imprensa destaca um artigo publicado nos jornais e revistas portugueses. Pode ser uma notícia, uma reportagem, uma entrevista ou uma crónica. Pode ter várias páginas ou ocupar uma coluna. O critério é sempre o mesmo: importância, interesse e qualidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s