Brasil: a copa dos protestos

O milhão que desapareceu sobre o oceano Atlântico

Um avião levantou voo do aeroporto de Zurique, no sábado, com destino a Nova Iorque. A bordo levava 93 milhões de dólares, guardados em caixas seladas. No entanto, quando chegou à Reserva Federal norte-americana, na segunda-feira, as caixas só tinham 92 milhões de dólares. O dinheiro terá sido tirado a partir de um buraco num dos cofres ao longo do caminho. O roubo mistério foi divulgado pela ABC e está a intrigar o FBI – e faz lembrar os melhores blockbusters americanos.

O renascimento de Timbuktu

Quando as tropas francesas se preparam para abandonar o Mali – e antes da entrada de uma força da ONU – a televisão australiana ABC percorreu o país à procura das histórias que marcaram o domínio dos extremistas islâmicos. Encontraram testemunhos de violência e destruição, mas também relatos sobre o salvamento de manuscritos do século XI. Viram pessoas confiantes no regresso às suas casas. E ouviram receios de que o Mali se torne uma espécie de Afeganistão: com ataques constantes a partir de bases terroristas no deserto.

O segredo do Prisioneiro X

Em Fevereiro, o canal de televisão ABC descobriu a identidade do homem que, em 2010 tinha sido levado para uma prisão de alta segurança em Israel. Ninguém sabia o seu nome, ou o que tinha feito. Era apenas o Prisioneiro X. Só quando, nesse mesmo ano, o homem morreu na cela onde estava em isolamento total é que os órgãos de comunicação social começaram a investigar. Tratava-se de Ben Zygier, um australiano recrutado pela Mossad que passou informações sobre a agência israelita aos serviços secretos australianos. No entanto, o motivo da prisão nunca foi explicado. Até agora. O repórter da ABC Trevor Bormann voltou ao assunto com Prisioner X: The Secret e revela que a detenção deveu-se à intervenção de Ben Zygier numa grande operação da Mossad que fracasso por sua causa. O melhor é ver.

Não foi um corte de cabelo. Foi mais tirar-lhes o escalpe

O ministro das Finanças garantiu que os depósitos dos portugueses estão seguros. No Chipre também estavam. Até ao dia em que, em troca de um resgate de 10 mil milhões de euros, a troika exigiu que as autoridades confiscassem parte dos depósitos bancários dos cipriotas. Na ilha, a medida é conhecida como o “corte de cabelo”. E, tal como muitos em Portugal, a população acredita que está a ser usada como uma espécie de cobaia. Se funcionar no Chipre, a medida resultará noutro local. Esta reportagem do canal australiano ABC mostra os efeitos da crise num país que até há pouco tempo tinha pleno emprego.

A história do Prisioneiro X

Em 2010, um prisioneiro foi levado para uma prisão de alta segurança em Israel. Os guardas não sabiam o seu nome ou o que tinha feito. Quando souberam da história, os jornais israelitas começaram a investigar – apenas para serem travados pelo governo. Em Dezembro do mesmo ano, o detido ter-se-á suicidado na cela onde estava em isolamento total. Era o prisioneiro X.

Esta semana, uma grande reportagem da televisão australiana ABC, descobriu a sua identidade: Ben Zygier, um cidadão australiano. Mais: o homem terá sido recrutado pela Mossad e passado informações sobre a agências israelita aos serviços secretos australianos. Ninguém desmentiu. Mas os motivos da prisão de Zygier não foram explicados – nem deverão ser. Esta é a reportagem de que todos falam.