Bissau na rota do terrorismo

Um relatório do Serviço de Informações de Segurança da Guiné Bissau indica a vulnerabilidade do país e a fragilidade das estruturas estatais abriram a porta à “proliferação desenfreada de seitas muçulmanas”, à “construção descontrolada” de mesquitas e, mais importante, tornaram o país um ponto de refúgio para terroristas internacionais que operam na região, como é o caso dos radicais islâmicos ligados ao Boko Haram, ao Movimento para a Unidade e Jihad na África Ocidental e à Al Qaeda do Magrebe Islâmico. Para ler, esta semana, na SÁBADO.

Guiné