O discurso de Dilma Roussef na Assembleia Geral da ONU

A presidente do Brasil inaugurou ontem as intervenções dos líderes mundiais na 68ª Assembleia Geral da ONU. Para além de condenar o atentado da Al Shabbab em Nairobi, no Quénia, Dilma Roussef levou a plenário as recentes revelações sobre espionagem electrónica levada a cabo pela National Security Agency. “Imiscuir-se dessa forma na vida de outros países fere o Direito Internacional e afronta os países que devem reger as relações entre  eles, sobretudo entre nações amigas”, disse.