Bissau na rota do terrorismo

Um relatório do Serviço de Informações de Segurança da Guiné Bissau indica a vulnerabilidade do país e a fragilidade das estruturas estatais abriram a porta à “proliferação desenfreada de seitas muçulmanas”, à “construção descontrolada” de mesquitas e, mais importante, tornaram o país um ponto de refúgio para terroristas internacionais que operam na região, como é o caso dos radicais islâmicos ligados ao Boko Haram, ao Movimento para a Unidade e Jihad na África Ocidental e à Al Qaeda do Magrebe Islâmico. Para ler, esta semana, na SÁBADO.

Guiné

Raparigas raptadas na Nigéria convertidas ao Islão

O grupo terrorista Boko Haram divulgou um vídeo com 130 das 276 raparigas raptadas de uma escola católica da Nigéria. As imagens, com um total de 17 minutos, foram obtidas pela agência noticiosa AFP e mostram Abubakar Shekau, o líder da organização, a dizer que elas vão continuar em cativeiro até que todos os membros do grupo presos sejam libertados. Shekau diz também que não raptou as adolescentes: libertou-as, já que elas se converteram ao Islão – e parecem estar a rezar.