Uma explicação simples para o ADN humano

Três teorias sobre a destruição do universo

Todos morremos. O planeta tem um prazo de validade. O sol também – tal como as outras estrelas. E o universo? Há três teorias sobre o fim. O definitivo. E são todas mais ou menos assustadoras.

Descobertas matinais: Parque Jurássico, 20 anos depois

No filme Parque Jurássico, os dinossauros ganharam vida graças ao ADN recolhido de um mosquito pré-histórico fossilizado. Foi há 20 anos e nunca tinha sido encontrado um insecto do género. Mas agora foi. Ou melhor. Há 30 anos, um estudante de geologia encontrou um fóssil que tinha um mosquito com 46 milhões de anos e guardou-o numa cave. Agora a descoberta foi revelada por um especialista que está a trabalhar para o Smithsonian. Em todo o caso, não se prevê que os enormes bichos regressem ao planeta.

Blood-engorged-mosquito

O projecto que quer deslindar os segredos do cérebro

É um dos mais ambiciosos projectos científicos do mundo: nos próximos 10 anos, as melhores mentes de 130 instituições europeias vão trabalhar em conjunto para tentar perceber como o cérebro humano funciona. São neurocientistas, médicos, especialistas em informática e robótica que, coordenados pela École Polytechnique Fédérale de Lausanne. Uma particularidade deste The Human Brain Project: entre eles estão dois cientistas da Fundação Champalimaud: Rui Costa e Zachary Mainen.

Buracos negros e a origem do universo em dois minutos e meio

Nunca leram o livro Uma Breve História do Tempo: do Big Bang aos Buracos Negros, de Stephen Hawking? Não faz mal. Eu também não. A obra foi lançada em 1988, vendeu mais de 10 milhões de cópias e explica como os buracos negros e a sua explosão estão na origem do universo. Tudo isso é explicado pelo jornalista do The Guardian, Alok Jha, num vídeo de dois minutos e meio.

Até entre cientistas os jornais e revistas estão em declínio