As palavras de Rui Machete

Rui Machete foi ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra. Fez este discurso. Estas foram as palavras mais repetidas.

wordle

Os 30 direitos humanos inalienáveis num único gráfico

Imagem

Understanding Our Basic Human Rights

O trabalho infantil nas produções de tabaco norte-americanas

Estamos habituados a ver histórias de violações de direitos humanos em países considerados subdesenvolvidos. Mas muitas vezes esquecemo-nos de olhar para nós próprios. O chamado primeiro mundo, onde também há situações inaceitáveis. Nos Estados Unidos, por exemplo. Este vídeo da Human Rights Watch denuncia situações de trabalho infantil em quintas de produção de tabaco. A organização entrevistou 140 crianças – alguma com nove anos – que contaram a sua história e como são expostos a pesticidas tóxicos. É uma história “made in USA”.

O reino das pequenas pessoas

É uma das atrações turísticas mais polémicas da China: uma comunidade de duendes. Fundado em 2009 nos arredores da cidade de Kunming, o parque já foi comparado a um jardim zoológico de humanos: os seus habitantes cantam, dançam e exibem as suas habilidades diariamente para os turistas. A revista Vice visitou-o. E mostra o que encontrou.

Um comentário ao chumbo da co-adopção

O País esteve à beira de dar um salto civilizacional e deu um passo atrás.

20140315-002301.jpg

Coreia do Norte: um murro no estômago (parte três)

Além da Human Rights Watch, também a Amnistia Internacional divulgou esta semana um vídeo a propósito das violações dos direitos humanos cometidos na Coreia do Norte e divulgados por um relatório do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas. Os depoimentos são, também eles, um verdadeiro murro no estômago.

O flagelo da mutilação genital feminina

Há 10 anos que é proibida no Quénia. Ainda assim, milhares de raparigas têm de fugir de casa para escapar a uma tradição ancestral. Nesta reportagem do The Guardian, uma das mulheres que costumava fazer “o corte” explica como tudo continua tal como antes – e porque apenas proibir não é a solução.