Jornalistas sob ameaça

Hoje, o Committee to Protect Journalists lançou, em conjunto com a See Media, um documentário sobre o perigo de se ser jornalista no Egipto. A organização documentou uma série de abusos de liberdade de imprensa, incluindo a morte de seis repórteres e dezenas de prisões desde Julho de 2013. Neste momento ainda há 11 jornalistas da Al Jazeera detidos. O filme chama-se “Under threath: Egiptian press in peril”

Under Threat: Egyptian Press in Peril (Full Version) from Committee to Protect Journalists on Vimeo.

A minha casa, a favela

A previsão é da ONU: em 2050, uma em cada três pessoas vão viver numa favela. Com este número em mente, a Al Jazeera realizou uma série documental em seis partes sobre o bairro de Tondo, em Manila – uma das zonas mais pobres do mundo – e a luta de alguns dos seus habitantes para contrariar as probabilidades. Chama-se My Home e neste episódio, o sexto, uma bailarina, um lutador e uma modelo falam das suas ambições e do que fazem para as alcançar. Fora da favela.

Por dentro do Estado Islâmico

Em Junho, o grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e da Síria surpreendeu o mundo ao conquistar largas parcelas de território da Síria e do Iraque. Esse avanço foi acompanhado pela captura de armas norte-americanas e de dinheiro depositado nos bancos iraquianos – meios que lhes permitiram continuar a ganhar terreno nos meses seguintes. Agora, o simplesmente denominado Estado Islâmico (EI), anunciou a sua intenção de reestabelecer um califado – do qual o seu líder, Abu Bakr al-Baghdadi, foi declarado califa.

Enquanto a maioria dos meios de comunicação têm acompanhado o crescimento do EI à distância e através da sua actividade nas redes sociais, o repórter da Vice, Medyan Dairieh, conseguiu obter um acesso sem precedentes ao grupo e passou três semanas com os seus responsáveis no Iraque e na Síria. O resultado foi o documentário The Islamic State, o mais completo retrato dos radicais responsáveis pelo recente assassinato do jornalista norte-americano James Foley.

Uma viagem à Guiné Equatorial

Esta é a semana em que a Guiné Equatorial entra na CPLP. Pouco se sabe sobre o país governado há 34 anos por Teodoro Obiang Nguema e são poucos os jornalistas que entraram no país livremente. O documentário Once Upon a Coup é uma das raras excepções. Realizado na sequência da tentativa de golpe de Estado falhada que teve o apoio do filho da ex-primeira-ministra britânica, Mark Tatcher. Não está disponível no You Tube. Fica aqui o link. Vale mesmo a pena.

wide-angle-coup_t614

Os surfistas suicidas

É a nova moda na África do Sul. Chamam-lhe Staff Riding, mas é mais uma espécie de surf em comboios: no topo ou nas laterais das carruagens. Não é preciso pensar muito para perceber que é uma prática que termina muitas vezes em morte ou em amputações, na maioria de rapazes com menos de 25 anos.

STAFF RIDING SUB ENG from MARCO CASINO on Vimeo.

As novas máfias que vieram da Europa de Leste

Estão ligadas a todos os tipos de crime: roubos, clonagem de cartões bancários, pirataria informática, mas tambémextorsão, prostituição e tráfico. São gangues organizados itinerantes cujas lideranças estão nos seus próprios países mas cujos “soldados” se espalham pela Europa para fazer dinheiro para o grupo. Neste trabalho para a Al Jazeera, os franceses Jerome Pierrat e Barbara Conforti entrevistaram criminosos em vários países da Europa de Leste, incluíndo os chamados Ladrões em Lei – uma organização criada nos gulags soviéticos. É um mundo obscuro, regulado por códigos próprios, de honra.

O homem que trocou a medicina por uns patins em linha

John Kitchin era neurologista. Andava de mercedes e vivia numa mansão. Um dia, abandonou a carreira, mudou-se para um estúdio perto da praia Pacific Beach, em San Diego. Começou a fazer apenas o que queria: andar de patins em linha. Desde então que passa os dias a percorrer o paredão lentamente e a ouvir música. Os locais pouco sabem sobre ele. Mas chamam-lhe Slomo. É um personagem local.