Violada, presa e obrigada a casar com o violador: a história de uma mulher afegã

Em 2010, a afegã Gulnaz foi violada pelo primo do marido. Quando descobriu que estava grávida, foi à polícia. E houve alguém que foi preso: ela. Por adultério. Gulnaz passou 18 meses na cadeia. Até o seu caso chegar ao conhecimento da comunidade internacional e ela se tornar um símbolo das mulheres afegãs. Mas passaram três anos. As atenções da imprensa voltaram-se para outro lado. Agora, quando o Channel 4 News foi saber o que lhe aconteceu, descobriu uma realidade chocante: abandonada pela família, Gulnaz foi obrigada a casar com o homem que a violou.