Filippo Cristofaro libertado em Portugal

É um dos mais famosos presos italianos, condenado a prisão perpétua por um homicido cometido em 1998. Depois de em 2014 não ter regressado à cadeia após uma saída precária, foi preso em Sintra em Maio de 2016. A Itália pediu a extradição. Aquele que é conhecido como o “assassino do catamarã” opôs-se, recorreu para o Supremo Tribunal de Justiça, depois para o Tribunal Constitucional, contestou a decisão e quando finalmente o processo voltou ao Tribunal da Relação de Lisboa para se processar a extradição, Cristofaro já tinha sido libertado do Estabelecimento Prisional de Monsanto. Motivo: ultrapassou o limite legal de 150 dias de detenção à ordem de um processo de extradição.

Toda a história no site da Sábado. 

1398683129-filippodecristofaroansa.jpg

 

Anúncios

O padrinho da política

A morte de Giulio Andreotti, na passada segunda-feira, 6 de Maio, é um óptimo pretexto para revisitar este documentário da televisão australiana ABC  que conta a extraordinária história do antigo primeiro-ministro italiano. Eleito sete vezes, dominou a política do país até ao início da década de 1990, quando o processo Mãos Limpas expôs as ligações entre o poder político e o crime organizado. Andreotti chegou a ser acusado de vários crimes. De uns foi absolvido. Outros tinham prescrito. Morreu aos 94 anos.