Uma história alternativa da guerra ao terrorismo

A história de que toda a gente fala. Barack Obama mentiu e os paquistaneses colaboraram no assalto à casa de Abbottabad? O jornalista Seymour M. Hersh garante que sim no artigo “A morte de Osama Bin Laden”, publicado na London Review of Books.

Foto: AP

Foto: AP

Novidades em breve

O blogue tem estado mais calmo, mas não está esquecido. Pelo contrário. Há um bom motivo para esta pausa, que deverá terminar em breve. Ou seja, há boas notícias a chegar.

RGB básico

Uma memória de Guantánamo

Mohamedou Ould Slahi está preso em Guantánamo desde 2002. Nunca foi acusado de nenhum crime. Em 2005, anunciou aos guardas ter escrito um livro: um relato detalhado do programa de transferências de prisioneiros e as torturas a que eles foram submetidos, do ponto de vista de um dos detidos. No entanto, o documento foi classificado de secreto. Foram precisos seis anos de uma intensa batalha legal para o manuscrito ser desclassificado – e só após 2500 redacções e com partes censuradas para proteger a “segurança nacional”. Esta terça-feira, finalmente, o livro foi publicado. E o The Guardian fez um trabalho de vídeo incrível sobre estas memórias.

Uma forma (muito diferente) de tratar as notícias

Rap-News

Hugo Farrant é um MC e poeta britânico que vive em Melbourne. Giordano Nanni tem um passado nas áreas da história, música e jornalismo. Em 2009 juntaram-se para lançar o Juice Rap News, um programa na internet que usa a sátira e o hip-hop para fazer uma análise poética e cómica de eventos actuais. Apresentado pelo personagem Robert Foster – interpretado de forma brilhante por Hugo Farrant – o programa alcançou, nos últimos dias, uma notoriedade internacional que ainda não tinha obtido graças à participação de Julian Assange numa paródia sobre as eleições australianas. O fundador do Wikileaks (que será candidato) usa uma peruca amarela e canta uma versão do hit de John Farnham You’re the Voice.

Apesar do escândalo, o episódio em causa é muito divertido. Chama-se A Game of Polls e vai buscar elementos ao Senhor dos Anéis, à Guerra dos Tronos, ao Beavis & Butt-head e, claro, os factos à realidade política australiana. Aqui está uma reportagem sobre os bastidores das gravações.

anigif_enhanced-buzz-19242-1377536156-18

Ao longo dos 20 episódios, o Juice Rap News já abordou os ataques através de drones, questões ambientais, a venda de armas e, claro, o caso da NSA, Edward Snowden e Glenn Greenwald. Esse foi o tema central da penúltima paródia que usa a sátira e um conjunto incrível de rimas para contar como o governo norte-americano tem espiado os cidadãos, como nós próprios temos reagido a estas questões e lembrar que aqueles que são hoje considerados heróis, no passado desobedeceram às leis para tornar o mundo um lugar melhor para se viver. Vale mesmo a pena ver. 

O Google Earth a pregar partidas aos chineses

O antigo analista da CIA, Allen Thompson, está habituado a usar imagens de satélite para descobrir segredos de outros países. Em 2011 encontrou umas grelhas suspeitas no deserto chinês e em 2008 já tinha localizado um bunker subterrâneo no Irão. Mas até ele ficou surpreendido com o que encontrou no mês passado, quando estava a utilizar o Google Earth para tentar localizar um complexo espacial perto da cidade de Kashgarm no sudoeste da China: estruturas enormes, suspeitas e construídas rapidamente.

Para o ajudar a resolver o mistério, o Danger Room, da Wired, pediu ajuda aos leitores. As ideias e sugestões sobre o que as imagens podem representar serão depois enviadas ao homem que fez da análise para a CIA a sua vida entre 1972 e 1985 e que foi consultor do National Intelligence Council até 1996. As 10 imagens aéreas do complexo estão aqui.

mystery-complex

Humor angolano

adequado para o dia de hoje

O Economista Português

View original post

O negócio que se esperava… e temia

Confirmam-se finalmente os rumores que circulavam pelas redacções há vários meses: Joaquim Oliveira vendeu a Controlinveste a um grupo económico angolano. A notícia está a ser avançada pela edição online do Diário Económico,

“Joaquim Oliveira já formalizou a venda do grupo de media que detém os títulos Diário de Notícias, Jornal de Notícias, O Jogo e TSF.

O negócio foi confirmado ao Económico por fonte oficial do grupo. O comprador é um grupo angolano, desconhecendo-se o seu nome e os valores envolvidos.

O Económico sabe também que a participação de 33% na VASP também está incluída na transacção.

Joaquim Oliveira fica assim com o seu negócio centrado na área dos direitos televisivos e desportivos. Mantém-se também a sua participação na Sport tv.

O DE promete desenvolver a notícia na edição de amanhã. Depois do Sol, grupos angolanos passam a controlar o Diário de Notícias, o Jornal de Notícias, a TSF e O Jogo. Se os rumores se confirmarem, as compras de meios de comunicação portugueses por empresas angolanas pode não ficar por aqui.