O general brasileiro que lidera a luta pela paz no Congo

Começou por ser uma força de manutenção de paz na Republica Democrática do Congo. E durante anos foi ineficaz. Agora, pela primeira vez na história da Organização das Nações Unidas, os capacetes azuis da Organização das Nações Unidas, tiveram autorização para passar à ofensiva. Liderados pelo general brasileiro Carlos Santos Cruz os militares querem instaurar a paz no país – à força. A Al Jazeera acompanhou-o.

“Os rebeldes chegam e matam as crianças”

Em todo o mundo, centenas de milhares de menores vivem em perigo. De serem raptadas, violadas, mortas ou levadas para lutar em grupos militares. Raramente podem contar as suas experiências e relatar os seus receios. Foi o que um grupo destas crianças, refugiadas, da República Democrático do Congo fez. A reportagem é do The Guardian.

Violação, a arma das milícias congolesas

A República Democrática do Congo tem uma bênção: é um país cheio de recursos naturais. Mas tem também uma maldição: está cheio de recursos naturais. Quem sofre com isso são, sobretudo, as mulheres e crianças. Na zona leste do país elas têm duas opções: ficarem e serem violadas ou obrigadas a trabalho escravo nas minas, ou fugirem. Nessa tentativa de fuga são muitas vezes apanhadas num fogo cruzado entre milícias. Se forem capturadas, podem ser vendidas. O documentário The High Price of Gold – feito pelo colectivo independente de jornalistas Aletheia – conta a sua história.