Por dentro do Estado Islâmico

Em Junho, o grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e da Síria surpreendeu o mundo ao conquistar largas parcelas de território da Síria e do Iraque. Esse avanço foi acompanhado pela captura de armas norte-americanas e de dinheiro depositado nos bancos iraquianos – meios que lhes permitiram continuar a ganhar terreno nos meses seguintes. Agora, o simplesmente denominado Estado Islâmico (EI), anunciou a sua intenção de reestabelecer um califado – do qual o seu líder, Abu Bakr al-Baghdadi, foi declarado califa.

Enquanto a maioria dos meios de comunicação têm acompanhado o crescimento do EI à distância e através da sua actividade nas redes sociais, o repórter da Vice, Medyan Dairieh, conseguiu obter um acesso sem precedentes ao grupo e passou três semanas com os seus responsáveis no Iraque e na Síria. O resultado foi o documentário The Islamic State, o mais completo retrato dos radicais responsáveis pelo recente assassinato do jornalista norte-americano James Foley.

O fim das guerras não significa o fim da barbárie

No final da guerra no Kosovo, o jornalista Michael Montgomery viajou para os Balcãs para investigar o misterioso desaparecimento de sérvios. Foi parar a uma rede de tráfico de órgãos que envolvia o exército de libertação do Kosovo e agora recordou o que descobriu para a série da ViceCorrespondent Confidential. 

O jihadista americano na Síria

Eric Harroun é americano. Em Julho de 2013 viajou para a Siria para lutar contra o regime de Bashar Al-Assad. Tornou-se mais um dos muitos ocidentais – incluindo portugueses -que foram fazer a jihad. Mais tarde acabou por ser preso pelo FBI por suspeitas de terrorismo. Esta é a sua história, contada pelo próprio à Vice.

O reino das pequenas pessoas

É uma das atrações turísticas mais polémicas da China: uma comunidade de duendes. Fundado em 2009 nos arredores da cidade de Kunming, o parque já foi comparado a um jardim zoológico de humanos: os seus habitantes cantam, dançam e exibem as suas habilidades diariamente para os turistas. A revista Vice visitou-o. E mostra o que encontrou.

Por dentro dos protestos em Kiev

O início de 2014 foi muito semelhante ao final de 2013 na capital da Ucrânia: com protestos constantes contra o governo. A Vice enviou para lá um repórter que acompanhou de perto a escalada da violência.

Os Jogos Olimpicos de Inverno mais caros de sempre

Antes de começarem, os Jogos Olímpicos de Inverno, em Sochi, já tinham estabelecido um novo recorde: ao custarem 50 mil milhões de dólares, tornaram-se os mais caros da história. A Vice foi a Sochi ver onde foi gasto o dinheiro, falar com os residentes e investigar as alegações de subornos e corrupção. Este é o resultado, no dia em que começa a competição.

Glenn Greenwald na primeira pessoa

Em 2013, Glenn Greenwald publicou a história do ano: o escândalo de espionagem da NSA. Elaboradas com base nos documentos desviados por Edward Snowden, as sucessivas notícias revelaram práticas ilegais por parte da agência de espionagem norte-americana. Por causa delas, o companheiro de Greenwald foi preso durante várias horas num aeroporto britânico. A Vice viajou até ao Rio de Janeiro – onde ele vive – para o entrevistar e saber mais sobre este advogado transformado em jornalista paladino das liberdades individuais.

Fãs de Breaking Bad, atenção: este é o verdadeiro Walter White

Dez anos antes da estreia da série Breaking Bad, em 2008, Walter White era um dos mais bem sucedidos “cozinheiros” de metanfetaminas do Alabama. Durante anos ganhou milhares de dólares por dia. Tornou-se uma lenda. A revista Vice encontrou-o: ele conta o segredo do seu produto, como enriqueceu e o que aconteceu ao seu parceiro responsável pela distribuição. Quando Breaking Bad estreou, Walter tinha sido detido pela primeira vez. Aqueles que o conheciam acharam que estavam a reviver a sua história. Tanto mais que (para quem não sabe) o nome do personagem principal da série é… Walter White. 

O repórter prisioneiro das FARC e o comandante que tinha um caniche ao colo

T. Christian Miller estava na Colômbia a trabalhar para o Los Angeles Times, em 2002, no auge da luta do governo norte-americano contra o tráfico de droga. Um dia, quando partiu para a selva com um assistente para cobrir a queda de um helicóptero governamental, acabou por ir parar a um campo da FARC. Durante um dia foram prisioneiros da guerrilha colombiana. Esta é a sua história – que envolve um comandante das FARC num barco com música alta e um caniche ao colo -, contada na primeira pessoa na série da revista Vice, Correspondent Confidencial. Hoje, T. Christian Miller é jornalista da ProPública.

Exploração sexual: o relato de uma jornalista infiltrada

A fotojornalista Mimi Chakarova passou 10 anos a investigar a história das muitas mulheres que, com o colapso da União Soviética, deixaram os seus países para procurar trabalho e desapareceram. Descobriu que elas tinham entrado no mercado do tráfico humano e forçadas a prostituir-se. O que ouviu das mulheres que conseguiram escapar era tão incrível que decidiu infiltrar-se nestas redes. Como mulher, não podia ser cliente. As possibilidades eram duas: ser traficante ou prostituta. Decidiu passar por prostituta. Neste documentário ilustrado para a série da revista Vice, Correspondent Confidencial, Mimi Chakarova conta a história de como entrou no submundo do tráfico internacional e passou por prostituta em bordéis da Turquia e Dubai. O resultado foi o documentário premiado The Price of Sex. Mas o que interessa aqui é o depoimento dela. E as histórias que conta são brutais. Sentem-se. Respirem fundo. E se tiverem uma garrafa guardada para uma dose de realidade, agora é a altura certa para a irem buscar.

Síria: o enfermeiro de 14 anos

Ele quer receber os primeiros OVNI’s

Agora que o governo dos Estados Unidos reconheceu a existência da Área 51, nada melhor do que conhecer a história de Jondy Pendarvis, o homem que construiu um welcome center para OVNIS, na Carolina do Sul. Bem, welcome center é ser simpático. É mais um monte de tralha acumulado depois de Jondy ter visto um OVNI em 1999. À primeira vista parece tratar-se de um louco. Será? Pelo menos é divertido. E muito simpático.

Arjan Roskam, o rei da Marijuana

Em 1992, Arjan Roskam abriu a sua primeira coffee shop em Amesterdão. Desde então desenvolveu uma série de técnicas inovadoras de cultivo de Cannabis que o levaram a criar a Green House Seed Company, uma empresa que factura milhões de dólares por ano. Para isso, Arjan corre o mundo à procura das mais raras espécies da planta. Quando as encontra regressa à Holanda para as desenvolver e modificar em laboratório. Ao mesmo tempo mantém plantações gigantescas em países onde o cultivo é ilegal. É o caso da Colômbia, para onde a revista Vice enviou um repórter que acompanhou a equipa do holandês pelas matas colombianas em busca de três espécies raras de Marijuana. Não é por acaso que já ganhou 38 Taças Cannabis. Com a possível legalização do consumo em vários países do mundo, Arjen está na dianteira para se tornar o primeiro bilionário da Marijuana. Ou o rei da Cannabis. 

Tijuana, a cidade dos deportados

Uma grande reportagem da revista Vice.